Contos Escritos Meus

Artistas e perda de “boquinha”!(Discussão e fundamento: necessidade)

Artistas e boquinha

Artistas e perda de “boquinha”!

(Discussão e fundamento: necessidade)

 

Dia desses compartilhei um post cujo título da matéria dizia: “Artistas e intelectuais lançam manifesto contra 'desmontes de Temer'” (a fonte está indicada abaixo).

Um amigo meu fez um comentário no meu compartilhamento dizendo, simplesmente, algo do tipo: “Reclamam por que [sic] perderam a boquinha”!

Na foto que ilustra o artigo aparecem as fisionomias de: Chico Buarque de Holanda, Maria Rita Kehl, Wagner Moura e Laerte.

Chico não precisaria de explicação sobre quem ele é, não fosse a maldade da qual vem sendo vítima, mas vamos lá: cantor e compositor das mais belas canções brasileiras de todos os tempos; poeta; teatrólogo; escritor premiado; cachê elevado e shows lotados.

Maria Rita Kehl, psicanalista, jornalista, ensaísta, poeta (poetisa, soa tão ‘musical’ e delicado), cronista e crítica literária. Escritora premiada.

Wagner Moura, ator requisitadíssimo e no auge da carreira e da fama, com papéis desempenhados no Brasil e no exterior.

Laerte (Coutinho), um(a) do(a)s cartunistas mais respeitado(a)s em sua área.

Ou seja, artistas com amplas possibilidades de viverem de seus dignos “salários”!

Então, por que falar que os acima nominados defendem suas posições políticas por conta de “boquinhas” (mesada dada a míseros parasitas que defendem pontos de vista políticos por necessidade) que necessitem para sobreviver?

No mínimo uma tremenda injustiça e, mais, uma baita inveja!

Injustiça pelo acima dito (não precisam de “boquinhas” para sobreviverem, e muito bem, obrigado).

Inveja por conta de: são bem melhores que seus detratores, especialmente aqueles que cunharam tal termo, nascido nos últimos meses de ódio que campeia no Brasil, onde pessoas sem o menor talento tentam enxovalhar artistas de primeira grandeza, como são os nominados.

Pedi ao meu amigo: não repita esse mantra idiota!

Depois acrescentei:

A vida sem arte seria uma merda! Arte é cultura, mas poucos sabem o que é isso, daí falarem tamanha besteira!

O museu do Vaticano, do Louvre e tantos outros são formados por obras de "artistas" sustentados por quem sabia o quanto a arte é importante para a vida do ser humano!

Os botos (que participam do folclore da cidade) lá em Maraã, aos quais você (no caso o meu amigo) é tão ligado e gosta tanto, vivem sem o incentivo necessário a que alguns de má-fé chamariam de "boquinha"?

Ao que sei, sem a ajuda do Município, os botos (tucuxi e vermelho) sequer brincam e disputam! Aliás, recentemente, os bois não brincaram porque a “prefeitura” não fez a sua parte!

Chico Buarque, por exemplo, é um patrimônio do Brasil e um homem que deve orgulhar a todos nós brasileiros e seres humanos, daí ser um homem universal!

As posições políticas do Chico são ou podem ou devem ser diferentes de sua arte!

O que a música “O meu amor”, por exemplo, tem a ver com o pensamento político do Chico?

Vejam esta estrofe:

O meu amor tem um jeito manso que é só seu

E que me deixa louca quando me beija a boca

A minha pele toda fica arrepiada

E me beija com calma e fundo

Até minh'alma se sentir beijada”.

Tem algo mais belo? Onde há política partidária na música?

Quem fez melhor? Até agora ninguém!

Vejam quem são os detratores de Chico, por exemplo!

Nem vou citar nomes para não “desabonitar” os daqueles acima citados.

Se eu tivesse condições financeiras, viveria cercado por artistas, como viveram muitos homens de bom gosto! Mas...

Espero que nós, de Maraã, aprendamos a valorizar o belo, pois ele é o remédio para a alma!

Uma bela música, um belo filme faz as pessoas viajarem por horas, esquecendo a vida e seus problemas!

Por isso, te peço: pense nisso!

Ele insistiu, fixando-se apenas no fato de eu ter chamado o “mantra” de idiota (a citação, não ele, por certo) embora sem ponderar minhas considerações acima e eu lhe afirmei e perguntei:

O mantra não é seu! Ou é?”.

Continuei:

Você acha mesmo que é perda de boquinha que leva tais artistas a protestarem?

Repeti: você se fixou apenas no primeiro parágrafo da minha mensagem (quando disse que o mantra é idiota)!

Como sei que meu amigo também é artista, perguntei-lhe:

Sendo artista também, você vive de boquinha?

A coisa fica complicada de discutir – sempre em busca de aprendermos, já que nada sabemos –, sem que exista fundamentação!

Qual sua fundamentação para falar que os artistas estão preocupados apenas com suas boquinhas?

Não houve resposta!

Disse-lhe mais:

O último parágrafo do meu escrito foi um pedido, não uma ordem (até por gostar disso e não ter nenhuma autoridade sobre o amigo) para pararmos a nossa conversa!

O amigo citou dois nomes de outros artistas e eu lhe respondi:

No meio do trigo tem o joio!

Queixou-se de que projetos dele não tinham sido aproveitados, ao que retruquei:

Quem sou eu e você? Muito pouco interessantes para que alguém ouça nossos projetos, mesmo eles sendo, talvez, os melhores! Eu mesmo “banco” um deles (concurso de poesia) com recursos próprios!

Os quatro artistas na foto que abriram este post são tão excepcionais que, certamente, vivem sem ajuda de governos!

Mas todos os governos ajudam alguém, geralmente aqueles que o apoiam!

Lembre-se que são os artistas os aglutinadores de público para que os políticos façam seus comícios!

Se você tivesse fundamentado sua postagem inicial citando o tal Luan Santana, como faz agora, não estaríamos conversando tanto sobre isso! Mas, espero que a conversa tenha sido, de algum modo, proveitosa para você, pois o foi para mim.

Por fim, não sou dono da verdade, caso me sentisse tal, sequer conversava com amigos como você, pois quem faz isso corre um sério risco de mostrar a todos aquilo que é só deles (e meu também), que não sabemos de nada!

Mas, o fundamental, é preciso fundamentar nossos argumentos, até para que nossos interlocutores saibam do que estamos falando.

Aliás, penso que é por falta de fundamento, que a internet, ou alguns, o que não é o meu caso, passaram a detestar “textões”.

Na verdade não existem “textões”, existe falta de argumento, pois é impossível explicar a obra de Cervantes em três palavras.

Inté,

Osório Barbosa

Fonte: https://www.brasildefato.com.br/2017/04/14/artistas-e-intelectuais-lancam-manifesto-contra-desmontes-de-temer/index.html

Site Parceiro

tercio

Você está aqui: Home Artigos outros escritos meus Artistas e perda de “boquinha”!(Discussão e fundamento: necessidade)