Outros Escritos Meus

O burrico é mesmo nosso irmão?

 

O burrico é mesmo nosso irmão?

 Burro

 

Ao saber da existência da "Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino – Burro de Miranda", por intermédio do meu amigo Benjamin Ricardo de Toledo Polastri, que recentemente visitou Portugal, imaginei logo uma piada infame! Talvez esta:

"São os portugueses se auto protegendo da extinção"!

Mas logo me veio à mente duas machadadas:

Primeira: julgo o povo português um dos mais inteligentes do planeta, e para tal afirmação encontro apoio em eles terem descoberto, mantido e ampliado, com muito poucos soldados, um continente do tamanho do Brasil. Preciso dizer mais?

Segunda: o crime que, especialmente no Nordeste brasileiro, se comete contra os jumentos e burros e bestas e outros animais da mesma família! São eles mortos "apenas para não atrapalhar o trânsito", por exemplo, isso depois de terem suas forças esgotas pelo trabalho que lhe é imposto e os maus tratos que sofreram para poder alimentar seus algozes!

Não adiantou Luiz Gonzaga cantar (https://www.youtube.com/watch?v=Y-GbYmErWR8), nem aqueles que acreditam dizer que ele transportou a mãe de Jesus, sendo aquela sua pinta nas costas (cruz) o resultado do mijo do menino filho de deus, mijo com o maior potencial de fixação que se tem notícias, pois passa de gerações para gerações e não muda, constatando, assim, uma falha de Darwin!

Pesquisando na internet, a partir das fotos do Benjamin e sua filha Júlia, encontrei o seguinte sítio: http://www.aepga.pt/. Dele colhi o seguinte:

"Quem somos

A AEPGA - Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino é uma associação sem fins lucrativos que foi fundada a 9 de Maio de 2001 e tem por objecto social a protecção e promoção do Gado Asinino, em particular a raça autóctone de asininos das Terras de Miranda – Burro de Miranda. Esta associação reúne criadores e admiradores deste gado e contribui para o melhoramento genético e criação de um conjunto de animais de características semelhantes, que actualmente sobrevive no Planalto Mirandês, representando a primeira raça autóctone de asininos de Portugal.

Em linhas gerais, a AEPGA pretende a preservação e aproveitamento desta raça autóctone de forma a salvar um património genético, ecológico e cultural único no nosso país. Pretende-se também re-valorizar a imagem do Burro a nível nacional, particularmente do Burro de Miranda, contribuindo para a recuperação do seu efectivo e potenciação de um modelo de aproveitamento socio-económico que respeite e preserve o riquíssimo património cultural e natural da região do Nordeste Transmontano.

A AEPGA possui três centros vocacionados para actividades específicas, onde se encontram alojados os animais (burros) pertencentes à Associação.".

Tem mais notícias e informações por lá.

Que tal copiarmos a ideia e tentarmos salvar os burricos brasileiros dos burrões que os matam e os desprezam e os abandonam para que sejam mortos ou morram no abandono?

Além do mais, segundo Benjamin e sua filha Júlia, derivado do leite da burrica são produzidos queijos e sabonetes.

Por fim, não esqueçamos que o jumento é nosso irmão!

Veja uma outra ode a ele em: https://www.youtube.com/watch?v=hPDuLPOYEb4.

 Burro%20 %20Benjamin%201

 

Até mais,